Memórias e curiosidades, 100 anos depois

flandres

Para que não sejam esquecidos

A papoila como símbolo da memória.

A papoila como símbolo da memória.

(…) Jovens que tombaram nos campos de batalha onde nada crescia, à excepção de rubras papoilas. “Nos campos da Flandres crescem papoilas/entre as cruzes que, fila a fila, marcam o nosso lugar (…)”, escreve o médico, narrando a morte em seu redor. O poema termina dizendo: “se trairdes a fé de nós que morremos/Jamais dormiremos, ainda que cresçam papoilas/ Nos campos da Flandres”.

(http://www.publico.pt/mundo/noticia/a-papoila)

Subscrever Blog via email